Aokigahara - A Floresta dos suicidios - ContaPraEu?
Aokigahara
Mistérios

Aokigahara – A Floresta dos suicidios

Atenção: este texto contém imagens de cadáveres e não é recomendado para menores de 18 anos ou para pessoas que se impressionem com esse tipo de conteúdo.

Aokigahara é uma floresta de 35km² ao noroeste do monte Fuji, no japão. A floresta é composta por um grande número de rochas, cavernas de gelo e uma densidade muito grande de árvores, por causa disso é conhecida como Mar de Árvores. Essa enorme quantidade de árvores, aliada a total ausência de vida selvagem, tornam Aokigahara extremamente silenciosa.

A Floresta dos Suicidios

Corpos já em avançado estado de decomposição, são encontrados frequentemente.

O que torna essa floresta um tanto quanto misteriosa e fruto de uma matéria nossa é o nome popular que Aokigahara ganhou, a “Floresta dos suicídios”, são mais de 100 corpos retirados todos os anos da floresta, mas não só corpos são encontrados, itens e livros de rituais, além de bilhetes de despedida, também costumam ser retirados do local, o que aumenta a fama da floresta.

Espiritualistas japoneses acreditam que os suicídios cometidos em Aokigahara, tem gerado grande atividade paranormal no local, ao meio de espíritos presos ao local de sua morte e entidades do mal (pertencentes as crenças da cultura japonesa) que vagam no local e incentivam que mais pessoas cometam o ato.

A dificuldade de conter e evitar os suicídios é muito alta, primeiro porque o local é um poto turístico, já que suas trilhas acessíveis ao público, levam para uma bela visão do monte Fuji, o que torna inviável identificar quem está ali para curtir a natureza ou quem pretende dar fim a sua própria vida. O outro ponto é que a densa floresta, impossibilita o fácil acesso tanto das autoridades, como torna fácil que as pessoas se percam na floresta, por este motivo essas partes costumam ser fechadas ao público, o que obviamente não impede o acesso de quem pretende fazer o errado.

Justamente devido a dificuldade de acesso a diversas partes da floresta, alguns corpos chegam a ser retirados apenas quando estão em avançado estado de putrefação, ou mesmo apenas os esqueletos, para tentar evitar o aumento da má fama do local e evitar atrair novos suicidas, a polícia não divulga o número exato de mortos, além de ter colocado placas que pedem que as pessoas preservem a vida e procurem as autoridades perante quaisquer problemas.

É válido lembrar que o suicídio é visto na cultura japonesa, como um ato de honra, isso vem desde a antiguidade junto aos samurais, onde eles acreditam ser mais honrado tirar a própria vida do que viver com o fato de terem fracassado. Por este motivo, acaba sendo um ponto cultural que quando pais de família e maridos fracassem em seus objetivos, resolvam ir ao local para dar cabo de suas vidas.

A lenda de Aokigahara

Diversas placas e avisos foram colocados por todas as trilhas da floresta.

As lendas de Aokigahara aparecem desde 1830, época em que a floresta já era usada por famílias que sofriam pela crise econômica, para abandonar crianças e idosos em meio a densa floresta, o que obviamente significava a morte desses.

Foi apenas aos meados do século XX, que as pessoas começaram a utilizar a floresta para o suicídio, acredita-se que a obra de Seicho Matsumoto, Kuroi Jukai (O Negro Mar de Árvores) que se inspirou nos acontecimentos do século XIX para apresentar o suicídio de um dos seus personagens na mal fadada floresta.

Em 1990, Wataru Tsurumi, publica o sinistro livro “The Complete Manual of Suicide” ( O Completo Manual do Suicidio, em português), apontando a floresta Okigawara como o lugar perfeito para morrer, o que tornou de forma definitiva a floresta conhecida como “A floresta dos suicídios”.

Algo que ajuda a aumentar a superstição pela floresta é que o eletromagnetismo da região do monte Fuji é muito grande e os diversos relatos de OVNIS avistados nas proximidades do monte FUJI, fazem com que os japoneses acreditem que aquela floresta seja um portal dimensional.

E a tragédia continua…

Para evitar que a floresta vire um cemitério a céu aberto e também para atender a crença japonesa (que ao deixar o corpo da vítima abandonado, o yurei (fantasma), vagará pela região, gritando durante as noites) policiais, jornalistas e voluntários fazem uma busca anual pela floresta, com o intuito de retirar os corpos que estejam no local.

As histórias, lendas e suicídios em Aokigahara estão longe de terminar, nos últimos anos houve um aumento de suicídios no local e a fama (má) da floresta cresce constantemente, um filme Hollywoodiano já tem data agendada (2016) para trazer as telas dos cinemas uma história baseada nas crenças da floresta, denominado The Forest e tendo no elenco atores e atrizes como Natalie Dormer (Game of Thrones) e Taylor Kinney (The Vampire Diaries), o filme conta a trajetória de uma jovem norte americana que vai a floresta em busca de sua irmã gêmea desaparecida, ignorando os avisos para não sair da trilha (Lembra que comentamos sobre as trilhas?), Sara entra na floresta para descobrir o paradeiro de sua irmã, mas acaba por encontrar espiritos vingativos e atormentados que estão prontos a incentivar a todos que ali cheguem, terem o mesmo final que o deles.

Ficou curioso sobre o local? Acredita nas lendas japonesas? O que você acha dos suicídios aos montes que ocorrem na floresta? Enquanto você pensa e usa nossos comentários para expor sua opinião, deixamos acima um pequeno documentário que a Rede Record fez sobre a floresta de Aokigahara.